10 de agosto de 2017
publicado às 12h11
Acre participa do 15º Fórum de Governadores da Amazônia Legal

Tião Viana segue para 15º Fórum de Governadores da Amazônia Legal

No terceiro encontro deste ano, gestores do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Roraima, Pará e Rondônia, reúnem-se nos dias 10 e 11 de agosto em Cuiabá (MT).

O 15º Fórum de Governadores da Amazônia Legal irá discutir desdobramentos do último evento, realizado em Porto Velho (RO). Nesta quinta-feira, 10, serão realizadas reuniões técnicas sobre os temas: criação do Consórcio Amazônia Legal, Meio Ambiente, Segurança Pública e Comunicação. Sexta, 11, às 9h, serão realizados os debates e os encaminhamentos entre os governadores da região.

O Consórcio

No último fórum, foi tratado a criação do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, que se tornou a principal pauta a ser debatida. Ele prevê acordos de cooperação técnica entre os nove estados, o que possibilita a implementação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da região, explorando suas potencialidades.

O consórcio ficará sediado em Brasília, para facilitar as relações com parlamentares e o governo federal. E vai intermediar financiamento internacional e atuar como interlocutor entre os estados e investidores, propondo novas diretrizes em áreas prioritárias.

Nos estados, as secretarias de Planejamento, Gestão, Desenvolvimento, Meio Ambiente e Casa Civil deverão atuar como pontos de referência, com papel estratégico nesse modelo de gestão.

Papel acreano na região

Com os indicadores favoráveis, o Acre se credencia como exemplo de boa gestão, focando o seu desenvolvimento de forma sustentável e inclusiva. O estado teve redução de desmatamento de 62% em dez anos, investimentos de mais de R$ 500 milhões na agricultura familiar nos últimos seis anos, conseguindo um grande poder de investimentos por serviços ambientais.Exemplo dessa liderança acreana é que neste ano o governo do Mato Grosso, um dos membros do Fórum, esteve no Acre para aprender mais sobre como o estado consegue aquecer sua economia e não desmatar. Além disso, o governador Tião Viana esteve na Colômbia, a convite do Banco Mundial, para apresentar esse modelo para governadores daquele país.

Em uma linha crescente estão o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), com 0,710 (alto) em 2014; Produto Interno Bruto (PIB) per capita com 14,734 e Índice de Educação Básica (Ideb). No mesmo momento, em linha decrescente, tem-se taxa de analfabetismo saindo de 23.7, no ano 2000, para 6.2 em 2017; taxa de extrema pobreza, saindo de 26.6 em 2004 para 10.2 em 2014 e o desmatamento.

Vale ressaltar que o crescimento acumulado do PIB do Acre entre 2011 e 2014 foi de 18,2%, o oitavo maior entre as unidades da federação. Além disso, o estado visa erradicar o analfabetismo até 2018, por meio do programa estadual Quero Ler.

O leitor poderá acompanhar todos os passos e discussões durante o Fórum aqui na agência Notícias do Acre e em sua rede social Facebook, com transmissões ao vivo e postagens ao longo dos dois dias de evento. (Arison Jardim – Secom-Acre).

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014