2 de janeiro de 2018
publicado às 19h04
Nota Fiscal Gaúcha já disponibiliza ONG’s de proteção animal para indicações

Nota Fiscal Gaúcha já disponibiliza ONG’s de proteção animal para indicaçõesPrincipal novidade do programa Nota Fiscal Gaúcha (NFG) para 2018, a inclusão de entidades de defesa e proteção dos animais entre as instituições que recebem recursos do governo do Estado do Rio Grande do Sul passa a funcionar, na prática, a partir de terça-feira (2).

Uma lista com as primeiras ONG’s que atuam na causa animal já estará disponível para receber indicações do cidadão cadastrado ao programa.

Para incluir a nova modalidade, não haverá necessidade do contribuinte desfazer as indicações anteriores em favor das instituições que atendem as áreas de Educação, Saúde e Assistência Social.

Ao longo do próximo ano, a NFG irá repassar R$ 1 milhão para entidades com atividade reconhecida na defesa dos animais, sem prejuízo dos valores já destinados para as outras áreas, que em 2017 alcançou R$ 15 milhões.

Uma das ONG’s que já estarão no site da NFG aguardando o click dos cidadãos é o Projeto Bicho de Rua.

Fundada em 2004 por um grupo de pessoas que atuavam há mais tempo e de maneira voluntária em defesa do bem-estar dos animais, a entidade se prepara para realizar uma grande divulgação para que mais contribuintes se cadastrem ao programa.

“Vamos sim incentivar que todos que têm relação com a nossa entidade a fazer a indicação desta nova modalidade. São milhares de pessoas que pretendemos mobilizar”, destaca a presidente Márcia Simch.

Para manter suas atividades na proteção de cães, gatos e cavalos, o Projeto Bicho de Rua depende de doações individuais e de empresas, de promoções e venda de produtos com a marca da entidade.

“Com a possibilidade de termos esta verba da NFG, podemos nos planejar melhor, aumentar o número de esterilizações e enfrentar o custo com remédios e alimentação”, explica a presidente.

Um dos diferenciais da atuação do Bicho de Rua está no processo de adoção de cães e gatos. Além de mensalmente disponibilizar anúncios de animais a espera de um novo tutor, as pessoas podem acessar o site da entidade e definir um perfil desejado.

Apenas no mês de dezembro, a ferramenta viabilizou a adoção de quase 1,1 mil animais.

O projeto atua também em programas de castração e de abrigos temporários para animais abandonados ou vítimas de maus tratos, inclusive com campanhas para ajudar outras ONG’s que também trabalham nesta área.

Para realizar o cadastramento, as instituições devem encaminhar o pedido junto à Secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH).

A habilitação ao programa é importante justamente para permitir que o contribuinte já faça suas escolhas quando acessar o site da NFG.

Até agora, o participante da NFG podia realizar até quatro indicações ao se cadastrar ao programa.

Além de três entidades localizadas no seu município (uma para cada área de atuação), é possível escolher uma quarta instituição de caráter estadual.

Para incluir as entidades de proteção animal, o site da NFG abrirá espaço para que o contribuinte faça uma quinta indicação, sem prejuízo nos repasses de verbas das demais escolhas já feitas.

Com mais de 1,5 milhão de contribuintes cadastrados, a NFG gera pontos que são acumulados sempre que o consumidor solicitar a inclusão do seu CPF no documento fiscal.

O pedido deve ser feito no momento da compra em estabelecimentos participantes.

Além de concorrer a prêmios em dinheiro a cada mês e de auxiliar entidades, a NFG gera ainda descontos de 2% a 5% no IPVA. Para se cadastrar, basta acessar o site www.nfg.rs.gov.br. 

ANDA – Fonte: Folha Nobre

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014