No Banner to display

15 de agosto de 2018
publicado às 19h06
Estudantes da UnB têm primeira aula da disciplina sobre ‘felicidade’

Estudantes da UnB tem primeira aula da disciplina sobre felicidadeEstudantes da Universidade de Brasília (UnB) participaram nesta terça-feira (14) do primeiro dia de aula da disciplina sobre felicidade. As 240 vagas oferecidas no curso foram preenchidas e, até o fim do semestre, os alunos devem elaborar um produto que eleve a sensação de alegria na universidade.

As aulas ocorrem no campus do Gama, onde estão concentrados os cursos de engenharias aeroespacial, automotiva, eletrônica, de energia e de software. O prédio fica a 40 quilômetros da reitoria da universidade, no campus Darcy Ribeiro, no Plano Piloto.

Começam as aulas de Felicidade na UnB

A disciplina é optativa e reuniu 90% dos alunos dos cinco cursos de engenharia. Para o professor responsável pela matéria, o doutor em psicologia Wander Pereira, durante as aulas os estudantes devem aprender a lidar com o medo de errar e a diminuir a carga de ansiedade.

“Quero pessoas que não apenas saibam o que é felicidade, mas que sejam felizes e se movam em direção a ela.”

Além disso, a ementa do curso prevê uma ajuda ao aluno para identificar, com mais clareza, os problemas que normalmente aparecem no período dedicado à aprendizagem e, pincipalmente, a lidar de uma forma mais leve com as dificuldades do dia-a-dia.

Ementa da disciplina sobre felicidade na UnB (Foto: UnB/Reprodução)

Aprendizes

Nos primeiros momentos da aula, em um auditório da UnB, o professor ficou em meio aos estudantes para um momento de descontração. Foi o espaço para conhecer os alunos da turma pioneira em Brasília.

Os “aprendizes da felicidade” elogiaram. Daniela de Oliveira, aluna do curso de engenharia eletrônica, disse esperar que a matéria ajude os estudantes que sofrem com depressão.

“Vai ser muito interessante, porque aqui no campus tem muito caso de gente com depressão e ansiedade.”

Descobrir o que causa a infelicidade é o primeiro passo, afirma o professor. “Quero que eles aprendam a conversar, a dialogar, se conhecer, respeitar o outro, a enfrentar uma tristeza e a diferenciar tristeza de depressão”.

Ele explica, ainda, que conversas e trocas de experiências farão parte da dinâmica de ensino da disciplina. A prática é conhecida como “estudo vivencial”.

Disciplina felicidade

A disciplina, inspirada nas universidades de Harvard e Yale, quer proporcionar aos alunos condições para enfrentar as adversidades da vida – tanto acadêmica quanto pessoal – e ajudá-los a encontrar algo que “faça sentido para si e para os outros”, explicou o professor titular.

De acordo com o plano de ensino, a disciplina vai “apresentar estratégias comportamentais e cognitivas que possam auxiliar o estudante a lidar com os fatores estressores do dia a dia”.

Professor titular da disciplina 'felicidade' cumprimenta alunos no primeiro dia de aula (Foto: TV Globo/Reprodução)

Professor titular da disciplina ‘felicidade’ cumprimenta alunos no primeiro dia de aula (Foto: TV Globo/Reprodução)

Dos quatro campi da UnB, o Gama foi escolhido para abrigar a disciplina por necessidades pontuais identificadas pela Comissão de Saúde Mental – formada por professores das engenharias.

“Muitos alunos vêm de outros estados, então há uma tendência à timidez. Na metade de todo semestre também começam a surgir problemas de ansiedade e depressão”, explicou Pereira. “Nós chegamos a receber cartas de pais pedindo que fizéssemos alguma coisa.”

No mês passado, antes do início das aulas, professor também disse ao G1 que as condições do campus são “bastante desfavoráveis”, com infraestrutura precária, alta taxa de evasão, idade reduzida dos alunos e condições mentais debilitadas de quem deixou o curso e decide voltar.

“Quase todos os pedidos de reintegração vêm com atestado de saúde mental.”

O nível de exigência e dedicação aos estudos das engenharias é outro fator que interfere diretamente nas taxas de depressão e ansiedade, segundo ele. “São cursos pesados, com alta carga horária, muitas disciplinas, pesquisas, laboratórios.”

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014