17 de fevereiro de 2019
publicado às 08h46
Preservação e combate aos crimes ambientais em Palmas

Preservacao e combate aos crimes ambientais em PalmasCelebrando os seus 26 anos neste mês de fevereiro, desde a sua fundação, a Guarda Metropolitana de Palmas (GMP), por meio da Inspetoria Ambiental, vem desenvolvendo um papel fundamental na proteção, preservação e no combate aos crimes ambientais, nas áreas que compõem o campo de preservação dos recursos naturais da Capital.

Em 2018, a Inspetoria Ambiental realizou mais 90 autos de infrações.  Além do recolhimento e captura de mais 180 animais silvestres e domésticos que no primeiro momento foram encaminhados ao Centro de Fauna do Instituto de Natureza do Tocantins (Naturatins) para os procedimentos necessários.

Segundo o chefe da Inspetoria Ambiental, Carlos Lima, “há pouco mais de cinco anos, a equipe de guarnição ambiental vem se destacando e atuando diretamente para promover a preservação no município, agindo sempre com a legalidade. E dessa forma, coibir a degradação do cerrado, que enfrenta tempos difíceis, principalmente no período da estiagem com as queimadas”, alertou.

C Lima ressalta a parceria entre as instituições que atuam nas causas ambientais, “são muitos os desafios enfrentados, quando se trata da preservação mas, o trabalho em conjunto com a Defesa Civil Municipal, Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), Naturatins, Companhia de Preservação Ambiental e Meio Ambiente (Cipama), Delegacia de Repressão aos crimes ambientais (Dema), Ibama, e o Ministério Público Estadual (MPE – TO), fortalecem as ações de fiscalizações.”

E destacou que a população é uma importante aliada nas causas de preservação, que por meio do canal de atendimento 153, denunciam diversos crimes ambientais e os maus tratos de animais silvestres, dentre outros.
Balanços das atividades

A inspetoria divulgou também um breve balanço das ações realizadas desde do início do ano, em que os atendimentos as ocorrência de recolhimento e captura de animais silvestres e os domesticados ilegalmente já somam em mais 15, sendo registrados ainda mais 30 autos de infrações.

Desde  de 1º de novembro de 2018, a Guarda Ambiental tem reforçado a fiscalização para coibir a pesca durante o período da Piracema, época em os peixes se reproduzem. Segundo o chefe da inspetoria, até o momento Já foram arbitrados mais de 22 autos de Infrações. Além das apreensões de 26 Kg de pescado, 32 varas de pesca (molinete e carretilha), dois barcos de pesca, quatro tarrafas e 2.125 m de redes de malhas variadas.

História

A Capital tocantinense é banhada pelas águas do Rio Tocantins, que forma o imenso Lago de Palmas, criado para possibilitar o funcionamento da hidrelétrica de Lajeado, e carrega consigo a difícil missão de se desenvolver economicamente e preservar as riquezas da biodiversidade do cerrado do estado do Tocantins.

No início dos anos 2000, há exatos 17 anos, foi iniciada essa jornada com criação da Guarnição Ambiental de Palmas, que trabalhou nesse primeiro momento em apoio ao potencial turístico do Distrito de Taquaruçu, que fica aproximadamente a 30 Km da Capital. Durante este tempo, desenvolveu atividades e ações de assistência aos turistas que desbravaram as belíssimas riquezas naturais da região.

Já o ano de 2013, foi um divisor de água para a guarnição Ambiental que celebrou o Termo de Cooperação com a Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), e desde então passou atuar diretamente nas atividades de prevenção e fiscalização de acordo com as leis que regem a proteção às áreas de preservação ambiental municipal.

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014