2 de julho de 2019
publicado às 15h36
MPF denuncia grupo de caçadores que atuava no interior do Acre
 Um grupo formado por um médico, dois servidores públicos, um agricultor, eletricista e um dentista virou réu por matar animais silvestres no interior do Acre. A Justiça Federal aceitou denúncia contra os caçadores feita pelo Ministério Público Federal do Acre (MPF-AC).

Além de caça ilegal, o grupo foi denunciado também associação criminosa armada e por guardar material de caça, como pele, carnes, entre outros.

Ainda segundo a denúncia, os caçadores matam onças pintadas, capivaras, catetos e veados há anos. Inclusive, um deles está na prática desde 1987 e pode ter matado mais de mil onças pintadas desde que iniciou na prática.

O MPF-AC diz também que os investigadores tiveram acesso a um vasto material, como fotos, documentação, fartas, vídeos e aparelhos celulares, em que os suspeitos organizavam as caçadas.

Em três meses de monitoramento, o grupo se reuniu 11 vezes para caçar e matou cerca de oito onças pintadas, 13 capivaras, 10 porco-do-mato e dois veados mateiros.

Fonte: G1

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014