1 de setembro de 2019
publicado às 10h31
Educação como recurso para prevenir incêndios florestais

Educacao como recurso para prevenir incendios florestaisAlunos do CEF Nossa Senhora de Fátima, de Planaltina, fizeram blitz para conscientizar motoristas da região sobre riscos da queima de lixo e resto de podas

AGÊNCIA BRASÍLIA 

Para sensibilizar a população sobre os riscos dos incêndios florestais, agentes ambientais e alunos de rede pública de Planaltina fizeram na manhã desta sexta-feira (30) a última blitz de prevenção de 2019.

A região abriga a Estação Ecológica de Água Emendadas (Esecae), uma das mais importantes reservas naturais do DF, onde ocorre o fenômeno único da união de duas grandes bacias da América Latina.

Enquanto agentes ambientais tinham como foco os motoristas sobre a proibição e os perigos da queima de lixo e de resto de poda, principais causas de incêndio florestal no DF, alunos do 5º ano do Centro de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima, de Planaltina, davam voz aos animais do Cerrado. De máscaras e cartazes nas mãos, as crianças reforçavam os riscos e prejuízos que o fogo causa ao meio ambiente.

“Como os animais não podem se manifestar, a criançada fez isso por eles”, comentou a educadora ambiental do Brasília Ambiental Aline Barreto. Para Júlia Coimbra, 10 anos, é muito importante conscientizar as pessoas a não jogar fogo na natureza.

A estudante conta que, além de falar com os motoristas, também levou para casa todas as informações que aprendeu. “Falo muito com meus pais sobre como cuidar do meio ambiente.”

Nesse ano foram realizadas seis blitze em todo o Distrito Federal. Para o agente de Parques e Unidades de Conservação do Brasília Ambiental Gesisleu Jacinto, a recepção dos motoristas foi muito boa.

“As pessoas reclamam um pouco do trânsito, mas quando vamos conversar, acham ótimas essas ações e pedem mais material para levar para casa e distribuir”, conta Jacinto.

Promovido pelo Grupo Executivo do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Distrito Federal (PPCIF), a mobilização foi coordenada pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e contou com a participação do Brasília Ambiental, Ibama, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Aeronáutica e ICM-Bio.

* Com informações do Brasília Ambiental

 

 

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014