7 de outubro de 2019
publicado às 17h48
Produtoras extrativistas buscam selo artesanal de agroindústria para comercializar seus produtos

Produtoras extrativistas buscam selo artesanal de agroindustria para comercializar seus produtosUma associação de produtoras extrativistas do município de Barrolândia, região central do Estado, busca a legalização do selo artesanal para comercializar seus produtos. Para tanto, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) desenvolve ações de fomento qualificando as produtoras por meio de cursos de processamento de alimentos e boas práticas de fabricação, focando ações no licenciamento sanitário das agroindústrias de processamento.

A agroindústria, em processo de reforma, garantirá renda para as mulheres extrativistas, aproveitando a safra de colheita dos diversos frutos naturais da região.  De acordo com a engenheira de alimentos, Verônica Gonçalves França, a Seagro acompanha o passo a passo para a legalização sanitária. “A Secretaria conduz o produtor por todas as etapas até a conclusão do processo de legalização sanitária junto aos órgãos competentes, tais como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento [MAPA] e a Vigilância Sanitária [VISA], além de fornecer capacitações tecnológicas para o melhor aproveitamento dos frutos”, destacou.

Segundo o secretário municipal de agricultura de Barrolândia, James Lages, a agroindústria no município irá contribuir para a melhoria de qualidade de vida das mulheres. “É uma grande oportunidade, um projeto inovador, pois dará oportunidade de geração de renda para estas mulheres, explorando o potencial dos frutos do cerrado”, ressaltou.

O Secretário diz ainda que grande parte dos produtos processados já possui o destino certo para a comercialização nos programas federais de governo como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A agroindústria processará polpa dos frutos como manga, acerola, caju, cupuaçu, buriti, cagaita, mangaba, murici, dentre outros, além do processamento de diferentes tipos de doces.

Pequi

A Agroindústria iniciará, ainda este ano, com fins de exportação, o processamento de pequi embalado a vácuo (frutos de caroço inteiro). (Elmiro de Deus/Governo do Tocantins)

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014