15 de outubro de 2019
publicado às 17h12
Bahia tem situação de emergência decretada por causa das manchas de óleo em praias

Bahia tem situacao de emergencia decretada por causa das manchas de oleo em praiasObjetivo é liberar recursos para os municípios de Lauro de Freitas, Camaçari, Entre Rios, Esplanada, Conde e Jandaíra.

O governador da Bahia em exercício, João Leão, assinou na tarde desta segunda-feira (14) o Decreto Estadual de Emergência para liberação de recursos para seis municípios do estado que foram atingidos por manchas de óleo no litoral.

Segundo informações do governo da Bahia, a assinatura aconteceu por volta das 15h, em um hotel, no bairro do Campo Grande, em Salvador, e contou com a presença de representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). Além do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil Estadual.

“A finalidade desse decreto é que nós possamos comprar todos os materiais necessários para conter e recolher essas manchas que estão chegando na praia. Quem é que vai ficar com esse óleo que a gente vai recolher? A ideia nossa é entregar esse óleo para a Petrobras, que é quem entende de petróleo”, disse o governador.

Os municípios que fazem parte do decreto são Lauro de Freitas, Camaçari, Entre Rios, Esplanada, Conde e Jandaíra. Salvador e Mata de São João, apesar de também serem afetados pela mancha, não vão receber os recursos, porque não declararam situação de emergência.

João Leão também falou sobre a suspeita de uma mancha de óleo de 21km quadrados a 100km da costa de Alagoas, que foi descartada após monitoramento aéreo especializado realizado por equipes da Petrobras e por imagens de satélites do Ibama.

“Uma das coisas importantes [do decreto] são os voos de helicópteros para a gente verificar se essa mancha que viram por satélite existe. Até hoje para nós é fake News. Não existe”, explicou.

A Bahia conta com 25 pontos de contaminação espalhados pelos municípios de Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Mata de São João, Entre Rios, Esplanada, Conde e Jandaíra. Na capital baiana, segundo um balanço apontado pela prefeitura, ao menos 36 kg de petróleo foram retirados das praias da cidade por agentes da Limpurb.

A mancha de óleo chegou ao Rio Pojuca, na região de Itacimirim, que fica na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador. Entre o sábado (12) e o domingo (13), funcionários da Defesa Civil e 20 voluntáriostiraram cerca de 90 quilos do óleo do manguezal.

Manchas de óleo na Bahia

As manchas começaram a chegar no estado em 3 de outubro, quase um mês após o início do problema no país. Mais de 150 praias já foram afetadas pelo óleo em todo o Nordeste.

Há registro em todos os nove estados da região. A Bahia foi o último a ser atingido.

O Tamar suspendeu a soltura de filhotes de tartaruga, para preservar os animais que são desovados na Bahia. Segundo o Projeto, os filhotes correm risco de morte se entrarem em contato com a substância.

Na quinta-feira (10), pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) informaram que o óleo que atinge o litoral do Nordeste foi produzido na Venezuela.

Apesar da afirmação dos pesquisadores, o governo de Nicolás Maduro nega que a Venezuela é responsável pelo petróleo que atinge as praias do litoral nordestino.

Lista de praias afetadas na Bahia

Salvador:

  • Piatã;
  • Praia do Flamengo;
  • Jardim dos Namorados;
  • Jardim de Alah;
  • Praia de Placaford;
  • Rio Vermelho;
  • Ondina;

Lauro de Freitas (cidade limítrofe – RMS):

  • Vilas do Atlântico;

Camaçari (47 km – RMS):

  • Arembepe;
  • Guarajuba;
  • Itacimirim;
  • Jauá;

Mata de São João (61 km – RMS):

  • Praia do Forte;

Entre Rios (142 km):

  • Subaúma;
  • Porto de Sauípe;
  • Costa do Sauípe;

Massarandupió;

Esplanada (170 km):

  • Baixio;
  • Mamucabo;

Conde (186 km):

  • Barra da Siribinha;
  • Barra do Itariri;
  • Sítio do Conde;
  • Poças;

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014