5 de novembro de 2019
publicado às 19h12
Índios compartilham boas práticas no manejo da castanha

Indios compartilham boas praticas no manejo da castanha

Nos últimos dois anos os Wai Wai comercializaram 150 toneladas para a empresa de pães e bolos Wickbold, de São Paulo

Representantes dos povos Wai Wai e Wapichana se reuniram na aldeia Anauá, Terra Indígena Wai Wai (RR), para compartilhar boas práticas no manejo da castanha.

O intercâmbio realizado pelo Instituto Socioambiental (ISA) e o Conselho Indígena de Roraima (CIR) contou com cerca de 90 participantes. Nele, foram apresentados os materiais didáticos sobre o manejo da castanha, vídeos e o histórico do trabalho dos Wai Wai realizado com assessoria técnica do ISA.

Assista ao vídeo com o manual de boas práticas da castanha do povo Wai Wai:

Os Wapichana visitaram as casas de cinco extrativistas para conhecerem cada etapa do processamento: lavagem, secagem, separação, embalagem. Ao final, conheceram o recém-inaugurado galpão de armazenamento de castanha da aldeia Anauá.

Eles avaliaram, também, a infraestrutura necessária para conseguir viabilizar um produto com a qualidade exigida pelo comprador: caixas de lavagem, mesas de secagem, lonas, galpões, rodos para mexer a castanha, entre outros.

Como resultado, os visitantes Wapichana esperam iniciar a comercialização de castanha possivelmente na próxima safra, em 2020.

Safras de sucesso

Nos últimos dois anos, os Wai Wai comercializaram 150 toneladas de castanha para a fabricante de pães e bolos Wickbold por valores que superaram, de 76% a 100%, os preços praticados na região.

As 200 famílias envolvidas estão sendo cadastradas na iniciativa Selo Origens Brasil, que possibilita identificar a origem do produto através de um QR Code na embalagem do produto final, garantindo a rastreabilidade para o consumidor na ponta da cadeia.

Conheça essa história no vídeo abaixo:

O intercâmbio entre Wapichana e Wai Wai foi promovido pelo ISA em parceria com o Conselho Indígena de Roraima (CIR). Participaram quatro representantes Wapichana da TI Jacamin das comunidades Wapum, Água boa e Jacamim, além dos extrativistas Wai Wai.

O ISA trabalha há dois anos e meio com os povos Wai Wai de Roraima no desenvolvimento da cadeia produtiva da castanha, com assessoria na parte de boas práticas de manejo e promoção de comércio ético. Além de assessorar a formalização e o funcionamento das associações Associação dos Povos Indígenas Wai Wai (APIW), Associação do Povo Indígena Wai Wai Xaary (APIWX) e Associação Indígena Wai Wai da Amazônia (AIWA), das Terras indígenas Trombetas Mapuera (RR e AM) e Wai Wai (RR).

O trabalho é realizado em parceria com a FUNAI. O técnico responsável, Juvino Alba, apoia os Wai Wai há cerca de 10 anos no manejo da castanha.

Fonte: Instituto Socioambiental

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014