28 de janeiro de 2020
publicado às 16h11
Cem mudas do Cerrado são plantadas no entorno do Córrego Sussuapara

Mudaclima

A Fundação de Meio Ambiente (FMA) juntamente com o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) deu início nesta segunda-feira, 27, ao plantio de árvores nativas no entorno do Córrego Sussuapara, nas proximidades do Colégio Militar.

O plantio tem como intuito ajudar na recuperação da área degradada em torno do córrego Sussuapara onde estão sendo plantadas aproximadamente duas mil e quinhentas mudas de diferentes espécies e mais dez mil sementes com características do cerrado tocantinense.

O plantio de mudas e sementes está sendo feito em consórcio com o Ruraltins, que forneceu insumos, equipamentos de plantio e orientações de um engenheiro florestal.

Em uma área de quatro hectares (40 mil metros quadrados) com espaçamento de quatro por quatro, que permite a entrada de máquinas roçadeiras, está sendo feito o plantio de mudas de angico, fava de bolota, Gonçalo-Alves, com também o plantio de sementes de baru, angico, aroeira, angelim amargoso, e ipês nas cores amarelo, branco e roxo.

O engenheiro Florestal do Ruraltins, Ricardo Haidar explica que após o plantio é necessário fazer a manutenção da área plantada.  “Após o plantio deve ser feita a manutenção da área plantada de quatro em quatro meses, coroar as mudas e fazer a roçagem nas entrelinhas de mudas para tirar o capim”, disse.

Ainda de acordo com Haidar, associado às mudas está sendo feito o plantio do feijão guandu que fornece nutrientes e sombreamento para as mudas. “Esse sistema terá o menor custo no futuro, a exemplo das sementes do feijão guandu que ocuparão os espaços, e impedirá que o capim venha com tanta força, além de proteger as mudas através do sombreamento e fornecer nutrientes para as partes profundas do solo”, disse.

De acordo com o diretor de Gestão Ambiental da FMA, Marcelo Grison, o  programa tem como objetivo plantar mais de 30 mil mudas de árvores em Palmas. “O período ideal de plantio é agora durante as chuvas. Desse modo podemos contribuir para a ampliação de áreas arborizadas na Capital, além de auxiliar diretamente na recuperação dos espaços verdes degradados por conta da ocupação urbana.

A FMA reforça que, para alcançar as metas do programa e minimizar as altas temperaturas causadas por meio das alterações climáticas dos últimos anos, se faz necessário, entre outras coisas, a participação de todos os setores da sociedade para agir em conjunto, e reforçar as ações de combate a degradação e preservação ambiental no município.

Taquaralto

Na região sul da capital, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp) também realizou o plantio de mudas do cerrado na Avenida Ipanema em Taquaralto, dentro do programa Muda Clima.

MudaClima

O ‘MudaClima’  tem entre seus objetivos reforçar a adesão de Palmas à meta 13 dos ‘Objetivos de Desenvolvimento Sustentável’, propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), que trata do Combate às Alterações Climáticas.

A meta do Programa é plantar 30 mil mudas de árvores para ampliação de áreas arborizadas na Capital e recuperação de áreas degradadas. O ‘MudaClima’ também pretende  dar continuidade a ações anteriores do Município, que tinham o objetivo de ampliar a presença de árvores, com plantios realizados em canteiros e áreas verde.

O programa está executando a arborização de áreas e equipamentos públicos de uma mesma região, incluindo avenidas, áreas públicas e arredores de equipamentos públicos, quadras vizinhas, incluindo, assim praças, escolas, postos de saúde e outros espaços vizinhos às avenidas e áreas que serão atendidas pelo programa.

Fonte: Secom Palmas

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014