2 de março de 2020
publicado às 15h42
Iniciado mutirão para plantio de agrofloresta mecanizada em 2020

Iniciado plantio de agroflorestaAs comunidades da região do Descoberto já começaram as atividades de plantio por meio de Sistemas Agroflorestais (SAF) Mecanizados para o ano de 2020. As famílias beneficiadas já receberam capacitação técnica e prática para manejo de agrofloresta e uso das máquinas para facilitar o plantio.

A Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), coexecutora do CITinova responsável pela implantação dos SAFs mecanizados, apresentou o trabalho dos agricultores da ocupação Canaã, no Lago do Descoberto aos parceiros CITinova de Brasília, Recife e São Paulo, que estiveram reunidos na capital federal para a 3ª reunião do Comitê Gestor do projeto.

Durante a visita, a equipe teve contato com algumas famílias que estão realizando mutirão para o plantio da agrofloresta. Os parceiros do CITinova puderam também acompanhar o teste da enxada rotativa com subsolador, máquina desenvolvida pelo projeto para preparar grandes extensões de canteiros, permitindo o plantio a uma profundidade de até 80 cm.

Além da enxada rotativa, mais dois equipamentos inovadores estão sendo desenvolvidos pelo projeto para acelerar e facilitar o plantio e sua manutenção: uma ceifadeira-enleiradeira, que corta o capim e o deposita na linha de plantio, servindo de matéria orgânica e cobertura para o solo; e um podador de altura, que irá facilitar a poda das árvores altas, dispensando o uso de escadas.

Nazaré Soares, coordenadora do CITinova pela SEMA/GDF, destacou que os SAFs mecanizados irão colaborar com a preservação e recuperação ambiental nas bacias hidrográficas: “Além da geração de renda para pequenos agricultores, a iniciativa contribui com a segurança hídrica do Distrito Federal”.

Isadora Freire, coordenadora pela ARIES/Porto Digital, observou a dedicação e o entusiasmo dos agricultores e dos profissionais contratados pela SEMA. Zuleica Goulart, coordenadora pelo PCS, reiterou: “Fiquei emocionada em conhecer pessoas tão comprometidas e engajadas com o que fazem. Agricultoras e agricultores felizes em fazer parte deste projeto que vai mudar suas vidas”.

Um deles é  Lucas Rosa Duarte, de 19 anos, filho de um casal beneficiado: “Já pensei em ir embora, porque aqui a vida é muito dura. Mas a agrofloresta me incentivou a ficar para ajudar meus pais. Agora, quero ver isso tudo crescer”.

Maria dos Reis, também agricultora do Canaã, conta que tinha oito anos quando pegou a enxada pela primeira vez. Vive da agricultora desde sempre e já passou por muitos momentos difíceis. “Com a agrofloresta, vamos poder colher o ano todo e comer sem veneno. A vida vai ficar mais fácil”, almeja ela.

A implantação dos SAFs mecanizados no DF é realizada no âmbito do Projeto CITInova Planejamento Integrado e Tecnologias para Cidades Sustentáveis, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), financiado pelo Global Environment Facility(GEF), em parceria da ONU Meio Ambiente, Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), Programa Cidades Sustentáveis (PCS) e Agência Recife para Inovação e Estratégia (ARIES).

Fonte: Sema

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014