15 de abril de 2020
publicado às 18h21
Mais de 6 mil estudantes indígenas recebem kits de alimentos e produtos de higiene pessoal

Mais estudantes indigenas recebem kitsOs estudantes indígenas tocantinenses residem em áreas de seis das 13 Diretorias Regionais de Educação, somando um público de 6.221 estudantes matriculados na rede estadual de ensino que estão recebendo os kits de alimentos e produtos de higiene pessoal. Nesta terça-feira, 14, a entrega dos kits está ocorrendo nas unidades de ensino da Diretoria Regional de Miracema do Tocantins.

Os kits já foram entregues nas unidades de ensino indígenas das Diretorias Regionais de Tocantinópolis, Araguaína e Gurupi, e também já estão sendo distribuídos para os estudantes. Nesta semana, além da Regional de Miracema, onde se concentra o maior número de estudantes indígenas, 1.640, os alimentos e produtos de higiene chegarão ainda às Diretorias de Paraíso do Tocantins e de Pedro Afonso.

A titular da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Adriana Aguiar, destacou que o Estado tem trabalhado para garantir a segurança alimentar dos estudantes em suas diferentes realidades. “A alimentação escolar é de suma importância para uma grande parcela dos nossos estudantes indígenas e, nesse período em que estamos sem atividades nas unidades de ensino, os kits de alimentação são um reforço que estamos colocando à disposição dos alunos”.

Como uma grande parcela dos estudantes indígenas matriculados na rede estadual de ensino necessitam do transporte escolar, eles recebem os kits nos pontos onde ingressam nos veículos de transporte. Para quem não usa o transporte escolar, os kits serão retirados em suas respectivas unidades de ensino. “Todos os veículos que estão sendo utilizados passam por um processo constante de higienização”, explicou Adriana Aguiar.

Estudantes

Uma das características marcantes da maioria das famílias indígenas está nas suas composições familiares formadas por um número maior de pessoas, de diferentes graus de parentesco, e que dividem o mesmo lar. Valperino Sikmowe, da Aldeia Brupê, município de Tocantínia, por exemplo, tem oito netos e um filho, todos matriculados no Centro de Ensino Médio Indígena Xerente (Cemix). “Bom demais receber esses kits. É uma ajuda para nós”, comemorou.

Já Noemi da Mata de Brito Xerente, da Aldeia Boa Vista, tem seis netos matriculados no Cemix. “Estamos passando um momento difícil com essa doença. Não estamos indo à cidade e a escola está fechada. Nossos estudantes e os meus netos vão receber esses kits como se fosse a “merenda escolar”, só que não é na escola é na aldeia mesmo”, ressaltou.

Iracema Arbodi Xerente tem três filhos matriculados no Cemix, ela contou que decidiu fazer uma surpresa para os filhos com os kits de alimentos. “Eles não sabem que eu vim buscar. Quando eu chegar lá com os três kits, vai ser uma surpresa. Acho que eles vão ficar felizes demais. É um alimento para nós, né!?” (Cláudio Paixão/Governo do Tocantins)

 

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014