16 de abril de 2020
publicado às 14h46
Estudante constrói sistema de baixo custo para produção de biogás em zona rural

Estudante constroi sistema de baixo custoO biogás produzido nesse biodigestor pode ser aproveitado em fogões a gás das residências.

Um estudante da faculdade de Química, no Maranhão, construiu um biodigestor anaeróbio de baixo custo de produção de energia a partir de resíduos orgânicos, sem agredir o meio ambiente. Wraní Tupinambá Pinheiro de Souza construiu um biodigestor com capacidade de mil litros em uma propriedade rural na cidade de Pinheiro, a 333 km da capital.

“No Maranhão, não existe um projeto igual a este. Nós fizemos um biodigestor de valor acessível baseado em um manual, mas aprimoramos o projeto para que pudéssemos ter uma produção maior de biogás. O custo total do projeto não ultrapassou o valor de R$ 1.550 reais e construímos de modo mais sofisticado, com uma ampola no núcleo”, apontou Wraní.

De acordo com Wraní, o biogás produzido naturalmente nesse projeto pode ser aproveitado nos fogões a gás da propriedade e os donos terão uma economia considerável na compra de gás de cozinha. “Esse gás é mais barato e tem mais qualidade do que o gás butano vendido comercialmente”, ressaltou.

Para produção, a matéria é decomposta pela ação de bactérias anaeróbicas e, durante o processo, quase todo o resíduo é convertido em biogás dentro de determinados limites de temperaturas, teor de umidade e acidez em um ambiente impermeável ao ar.

Além do biogás produzido, outros produtos resultam da biodigestão como o biofertilizante, que pode ser usado na otimização do solo para cultivo agrícola, contribuindo para o saneamento ambiental.

Outra opção é gerar energia elétrica, por meio de gerador elétrico acoplado a motores de explosão. Os motores podem ser adaptados também ao consumo de gás e combustível para residência rural próxima ao local de produção do biogás.

“A biodigestão anaeróbia é uma tecnologia social alternativa mais indicada para o meio rural, em pequenas fazendas e sítios onde existam algumas cabeças de gado. Esse gado produz dejetos que liberam muito metano, um gás com potencial poluidor de aquecimento global vinte e uma vezes maior do que o dióxido de carbono. Os benefícios dessa tecnologia são o fator socioeconômico e o ambiental”, destaca a orientadora do projeto, Silvana Lourença, da Universidade Estadual do Maranhão.

O biodigestor anaeróbio de baixo custo produz gás natural e biofertilizante para pequenas propriedades rurais — Foto: Arquivo Pessoal

O biodigestor anaeróbio de baixo custo produz gás natural e biofertilizante para pequenas propriedades rurais — Foto: Arquivo Pessoal

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014