Salve a Amazonia
6 de abril de 2016
publicado às 11h34
Ano Internacional das Leguminosas terá atividades de incentivo ao plantio

Colheita de SojaO escritório descentralizado da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) na região sul do Brasil iniciou o planejamento do Ano Internacional das Leguminosas (2016).

Ao declarar este como o Ano Internacional das Leguminosas, a ONU – através da FAO – quer incentivar atividades colaborativas com governos, empresas, entidades civis e organizações não governamentais para aumentar a consciência pública sobre os benefícios nutricionais destes grãos, sobretudo como parte da produção sustentável de alimentos voltados para a segurança alimentar e nutrição.

O evento internacional cria oportunidades para facilitar trocas de experiências técnicas e conexões de negócio com esta importante cadeia produtiva de alimentos de origem vegetal. O evento também quer estimular o aumento da sua produção e consumo, a nível mundial, aprimorar as rotações de culturas nas lavouras, buscar novas tecnologias no setor e fazer intercâmbios que possam melhorar o seu consumo.

No final de 2015, a Unidade de Coordenação de Projetos da FAO para a Região Sul do Brasil iniciou a discussão com diversas entidades estaduais e municipais sobre as possibilidades de transformar em ações concretas os objetivos estabelecidos para o Ano Internacional das Leguminosas (feijão, feijão guandu, lentilha, soja, ervilha, fava, broto de alfafa, grão de bico, amendoim, etc.).

Neste primeiro trimestre de 2016 acontecerão reuniões nos três estados do Sul do Brasil com a participação de diversas entidades locais e regionais.

De acordo com o estabelecido nas reuniões, até o final de abril, em cada um dos Estados será concluída uma proposta de ações que incentivarão a disseminação de conhecimento sobre os valores nutritivos das leguminosas e sua importância para a segurança alimentar e nutricional, bem como vão propor ações que propiciem a ampliação da produção e o aumento do consume das leguminosas.

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014