Salve a Amazonia
17 de agosto de 2015
publicado às 00h18
Ativistas protestam contra maus tratos no Zoológico de Brasília

AtivistasProtestam no ZOO de BSBZoo do DF mantém felinos idosos confinados em recinto de concreto

Leão vive há 4 anos em área que não tem acesso à luz do sol e a gramado.

Zoo nega transferência deles para santuário por serem ‘patrimônio do GDF’.

O Zoológico de Brasília informou que deve concluir em 60 dias a ampliação do espaço de 77 m² onde um leão vive confinado há quatro anos. Na semana passada, ativistas divulgaram que dois felinos idosos passam o dia nos recintos de concreto restritos ao público, sem luz do sol ou acesso ao gramado, conhecidos como “extras”.

O diretor da instituição, José Vieira, afirma que assumiu a gestão do zoo no início do ano e que as obras para ampliar o espaço “extra” já estavam nos planos da administração. “Com a saída do tigre Diego em junho, há mais espaço de manejo para as obras serem realizadas”, afirma.

O custo estimado da ampliação para 177 m² é de R$ 40 mil, que será pago com recursos do próprio zoo, assim como a mão de obra empregada. “Vai ser um recinto bem mais amplo com área arborizada, com enriquecimento, com altura mais ampliada, dentro da instrução normativa”, diz o diretor.

Fundadora do Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, em São Paulo, Sílvia Pompeu diz que viu de perto a situação que ela chamou de “lamentável” em que os bichos vivem quando foi buscar o tigre Diego, há dois meses. O bicho, que estava com depressão, foi apreendido pelo Ibama de um circo em 2006 e passou nove anos vivendo no “hospital” do zoológico.

Maus-tratos

Ex-tratadores do Zoológico afirmam que nem sempre os animais recebem tratamento adequado. Foto enviada por um ex-funcionário da instituição que preferiu não se identificar mostra um leão preso a uma jaula pequena. Segundo o autor da imagem, o bicho passou meses no pequeno espaço e acabou morrendo.

“Ele ficou doente no começo de 2013 e colocaram ele naquela jaula de contenção para poder fazer o tratamento, já que é mais fácil do que pegar ele todos os dias [no recinto]. Mas acabaram que deixaram ele durante um bom tempo na jaula, mais ou menos dois meses”, diz.

Outro ex-tratador, que também pediu para não ser identificado, afirma que o elefante Chocolate está há mais de oito meses com uma ferida nas costas que não é tratada adequadamente. “A gente sabe que o animal tem que dormir solto, mas todas as noites prendem o bicho na casinha e o animal, que já estava com bicheira, defeca muito. Ele tem que ficar solto jogando lama na ferida, mas fica preso a noite todinha, com as moscas comendo o bichinho”, diz.

Ativistas da Frente de Ações pela Libertação Animal (Fala) levaram faixas e uma televisão para protestar em frente ao zoológico pela transferência dos bichos para o santuário. Uma petição foi iniciada na internet para que os bichos fossem levados para o local. Em menos de uma semana, 21 mil pessoas assinaram o abaixo-assinado.

 

Segundo a FALA:

Realizamos neste domingo nossa ação permanente de conscientização contra a EXPLORAÇÃO que é a exposição de animais em ZOOLÓGICOS!

A Record também registrou a atitude vergonhosa do diretor do zoo negando acesso ao “recinto extra” (uma área de acesso proibido), onde está confinado há vários anos, em condições precárias, o leão Dengo. O mesmo diretor admitiu que semana passada morreu um felino nascido no próprio zoológico de Brasília, onde passou a vida inteira sendo explorado exposto numa “vitrine” cercada de concreto. Assistam à reportagem e confiram com seus próprios olhos!

Chamam isso de PRESERVAÇÃO??? Isso é EXPLORAÇÃO!!!

Durante nossa ação em frente ao zoo, levamos imagens em nossa tv que mostravam essa triste realidade dos animais confinados em recintos totalmente inadequados esperando a morte chegar. Usamos um megafone para explicar cada uma das cenas que passavam na tv e muitas pessoas paravam para ver.

Conversamos bastante com as pessoas, distribuímos panfletos informativos sobre a exploração que é essa exposição de animais em zoológicos e entregamos DVDs com um documentário (Terráqueos) sobre a defesa dos Direitos Animais para que as pessoas possam entender melhor porque nos preocupamos tanto com isso, pois somente quando as pessoas entenderem, é que elas se importarão com isso também.

E muitas dessas pessoas presentes já entenderam isso e se recusaram a entrar no zoológico para não mais financiar essa exploração dos animais!

Junte-se a nós vc também nesse trabalho de conscientização contra essa exploração que é a exposição de animais em zoológicos!

”Enquanto vivermos, lutaremos para que os outros animais também possam conhecer a liberdade. E se nunca reconheceram a voz que os outros animais sempre tiveram, deixamos aqui a nossa palavra: AGORA ELES TÊM A NOSSA VOZ!”

FALA – Frente de Ações pela Libertação Animal

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014