Salve a Amazonia
15 de outubro de 2015
publicado às 15h09
Consumidores brasileiros preferem empresas que apostam nos Objetivos Sustentáveis

Consumidores brasileiros preferem empresas que apostam nos Objetivos GlobaisO Brasil aparece no topo do ranking de uma pesquisa quando o assunto são os serviços e produtos oferecidos por empresas que trabalham alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). No estudo coordenado pela consultoria PwC, que ouviu empresários, executivos e público em geral, 95% dos entrevistados afirmaram que preferem empresas que defendem os ODS e têm ações para melhorar a vida de todos no planeta. Em segundo lugar, aparece a Índia (87%), seguida por Argentina (86%), China (85%) e África do Sul (85%).

Outro dado que chama a atenção é o número de profissionais comprometidos com os ODS no Brasil. 60% dos entrevistados, de diversas áreas do conhecimento, defendem que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são importantes para os negócios, seja a nível local ou global.

O ranking de comprometimento com os ODS é liderado pela Argentina. 80% dos profissionais entrevistados acreditam que as empresas devem levar em conta os ODS na hora de fechar negócios. Em seguida, aparecem a Malásia (70%), a África do Sul (69%), Reino Unido (67%) e Alemanha (66%).

A pesquisa também revelou que a porcentagem de profissionais que se preocupam com os ODS quase triplica em relação ao público em geral: 92% dos entrevistados afirmaram que o tema é importante para o planeta, contra apenas 33% do público em geral. De acordo com a consultoria PwC, as empresas estão começando a adotar medidas para cumprir e colaborar com as metas dos ODS. Até o momento, apenas 13% dos empresários e executivos ouvidos pela pesquisa afirmaram que encontraram as ferramentas certas para atingir os ODS dentro do local de trabalho.

A pesquisa foi divulgada em setembro pela consultoria PwC, em parceria com a rede Pacto Global da ONU, o Conselho Mundial de Negócios para o Desenvolvimento Sustentável e o Ponto Focal Brasil (Global Reporting Initiative). Foram entrevistadas pessoas em 16 países: Brasil, Argentina, Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Nigéria, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Rússia, China, Japão, Tailândia, Malásia, Índia e Austrália.

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014