Salve a Amazonia
2 de abril de 2015
publicado às 20h33
Decisão da Justiça pode retirar animais do Le Cirque que estão no Zoo do DF

banho chocolateDecisão judicial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) sobre os animais pertencentes ao circo “ Le Cirque” – um elefante, um rinoceronte, uma lhama e um hipopótamo – , que se encontram nesta Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB), desde agosto de 2008, levou o Zoológico de Brasília a divulgar uma Nota de Pesar em protesto à decisão.

Segue na íntegra a Nota:

“É com pesar que a Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB) comunica ao seu público visitante e à sociedade brasiliense,  a decisão judicial proferida pela 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), no dia 05 de março de 2015, pela qual  foi determinado que os animais pertencentes ao circo “ Le Cirque” – um elefante, um rinoceronte, uma lhama e um hipopótamo – , que se encontram nesta Fundação desde agosto de 2008, frutos de uma apreensão em decorrência de Operação de Fiscalização empreendida pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (IBAMA), juntamente com outros órgãos ambientais , sejam restituídos aos seus proprietários.

Muito embora creditando aos poderes públicos constituídos a confiança e a certeza da melhor resposta ao caso, subsiste a preocupação por parte desta Fundação que neste momento figura como fiel depositária destes animais, sobretudo em relação ao seu bem estar, o estado de saúde dos mesmos e, ainda, em relação à destinação que os mesmos poderão sofrer caso não haja reversão do quadro.

Desde o momento em que estes animais chegaram ao Zoo Brasília, a equipe técnica composta por veterinários, biólogos, tratadores, entre outros, tem feito acompanhamentos e avaliações constantes, avaliando o bem estar e a saúde de cada um deles. As conquistas são positivas em todos os quesitos desde a chegada dos mesmos. A Lhama apelidada de “Carijó”, que possui idade avançada, encontra-se atualmente em tratamento e acompanhamento no Complexo Veterinário desta instituição, por possuir uma lesão de difícil cicatrização.

Desta forma, a equipe que hoje administra a Fundação Jardim Zoológico de Brasília entende que a saída dos animais deste órgão certamente ocasionará perdas irreparáveis, não somente às espécies mencionadas, mas também ao parque ambiental, à sociedade brasiliense e aos visitantes dos diversos lugares do país e do mundo”.

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014