Salve a Amazonia
6 de outubro de 2015
publicado às 16h17
Encontro do UNICEF debate avanços nos direitos das crianças em nove estados da Amazônia Legal

Direitos das crianças Amazônia LegalO evento reuniu representantes do Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Amazonas, Pará, Acre, Roraima, Amapá e Rondônia, que apresentaram as conquistas e desafios na realização, promoção e garantia de direitos de meninas e meninos dentro do contexto da estratégia Selo UNICEF Município Aprovado.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e os governos dos Estados da Amazônia Legal brasileira realizaram nos dias  23 e 24 de setembro, em São Luís (MA), o II Encontro dos Articuladores Estaduais do Selo UNICEF. Participam do encontro os representantes dos governadores do Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Amazonas, Pará, Acre, Roraima, Amapá e Rondônia.

Durante o evento, foi definida a agenda até 2016, ano de encerramento do Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2013-2016. A agenda de trabalho determinou os compromissos dos governadores visando a garantir os diretos das crianças e dos adolescentes na Região Amazônica. Na ocasião também foram apresentados os resultados obtidos até agora por cada Estado, assim como os desafios que ainda permanecem na realização, promoção e garantia de direitos de meninas e meninos da Amazônia.

A coordenadora do escritório do UNICEF em São Luís, Eliana Almeida, destacou a importância desse encontro em direção à priorização das políticas públicas voltadas para crianças e adolescentes. O Selo UNICEF Município Aprovado é um investimento no desenvolvimento das capacidades dos gestores municipais e dos atores locais e um investimento em uma mobilização social em favor do desenvolvimento municipal.

“Este encontro dá ensejo a que as iniciativas até o momento, realizadas em cada município, sejam progressivamente reunidas e difundidas para potencializar seu impacto e seus benefícios, bem como a que cada Estado continue estimulando seus municípios a priorizar as políticas públicas para nossas crianças e adolescentes”, disse Eliana.

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014