Salve a Amazonia
21 de abril de 2015
publicado às 22h16
Fórum Estadual aproxima povos indígenas e poder público

9506_img_6090O primeiro dia de programação do Fórum Estadual Indígena, que vai discutir durante quatro dias políticas públicas para etnias do Amapá e Norte do Pará, teve apresentações culturais, palestras e ações de saúde e cidadania. A abertura do evento aconteceu na manhã deste sábado, 18, no Museu Sacaca.

Com a presença de índios das tribos do Tumucumaque e Waiãpi, o evento iniciou com a apresentação do grupo de dança Kaxuyana Tirió, que até convidou o governador do Estado Waldez Góes para participar. “Esses eventos servem para que possamos trocar experiência se ter um contato de informações sobre o modo de vida desses povos”, falou o chefe de Estado.

O professor indígena, Makareatu Waiãpi, falou da importância do evento para aproximar a população indígena do poder público. “É uma oportunidade para que possamos levar até as autoridades as reivindicações e demandas de nossa comunidade, é a chance de sermos ouvidos”, disse.

A secretária extraordinária dos Povos Indígenas, Eclemilda Maciel, falou que o Estado trabalha na formulação e execução de políticas de interesse dos povos indígenas, valorizando e respeitando a diversidade sociocultural. “Estaremos em constante diálogo com as comunidades presentes no nosso Estado, para buscar soluções conjuntos na resolução dos problemas ainda existentes”, afirmou.

Durante a palestra sobre Direitos Indígenas, o advogado indigenista da Fundação Nacional do Índio (Funai), Admar Rezende Damata, falou da importância da constituição amapaense de defesa dos povos indígenas na defesa da cidadania do índio. “É importante que o índio conheça a constituição e as leis que o ampara na luta pelos seus direitos”, reforça.

Durante o primeiro dia de eventos, os índios puderam contar com ações de saúde e cidadania como medição de pressão, retirada de carteira de trabalho, carteira de identidade e cartão do SUS (Sistema Único de Saúde). “São serviços que muitas das vezes esses povos tem dificuldade de acesso”, lembrou a Eclemilda Duarte.

A programação do fórum continua neste domingo, 19, com palestras e exposições no Museu Sacaca e uma programação esportiva, a partir das 14h, na Praça Raimundo Adamor Picanço, no bairro Beirol. O encerramento será a partir das 19h, com exposição e comercialização de artesanatos, pinturas e danças tradicionais na Fortaleza de São José.

A segunda parte do evento está prevista para acontecer nos dias 25 e 26 de abril, na Aldeia Kamarumã, em Oiapoque. (Agência Amapá de Notícias).

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014