Salve a Amazonia
26 de agosto de 2015
publicado às 12h43
Fundação de Meio Ambiente de Palmas recebe minuta do Plano de Arborização

Diagnóstico de Arborização Urbana

A presidente da Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), Germana Pires Coriolano, recebeu da consultoria Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins (Fapto) o Diagnóstico da Arborização Urbana de Palmas, elaborado por meio de um inventário qualiquantitativo das árvores já existentes e que tem por objetivo, fornecer as  diretrizes para a implantação e manejo da arborização urbana.

Pelo diagnóstico ficou definido que deve ser realizado o inventário da arborização de Palmas localizada nas quadras, praças, alamedas, avenidas, rotatórias e canteiros centrais. Serão listadas as espécies arbóreas; identificando as nativas e exóticas, sua distribuição e abundância; indicados os fatores positivos e negativos associados à arborização inventariada e elaborada uma Base de Dados contendo o Cadastro do Arboreto das áreas amostradas, desenvolvido em plataforma digital a partir de Sistema de Informação Geográfica.

“Com a execução do plano de arborização, nossa expectativa é que Palmas tenham uma queda na temperatura de pelo menos 2 graus, uma vez que a cidade terá uma maior quantidade de árvores oferecendo sombra”, avaliou a presidente Germana, acrescentando: “Outra grande vantagem é que teremos a redução de poluição atmosférica, uma vez que as plantas facilitam as trocas de gases, promovendo a limpeza do ar”.

Áreas contempladas

As áreas contempladas pelo diagnóstico são:

Espaços Verdes de Acompanhamento Viário: Avenidas Teotônio Segurado, Juscelino Kubitschek e Avenidas Norte/Sul e Leste/Oeste; rotatórias, estacionamentos.

Quadras Residenciais – Área Central de Palmas: Área Residencial Sudoeste – ARSO (Ruas e Áreas Verdes); Área Residencial Sudeste – ARSE (Ruas e Áreas Verdes); Área Residencial Nordeste – ARNE (Ruas e Áreas Verdes); Área Residencial Noroeste – ARNO (Ruas e Áreas Verdes); Região Sul de Palmas (Ruas e Áreas Verdes).

Distritos de Palmas: Distrito de Taquaruçu (Ruas e Áreas Verdes); Distrito de Buritirana.

Diretrizes

Com o diagnóstico, a equipe de trabalho sistematizará os dados coletados a fim de gerar o Plano de Arborização, o qual tem previsão de entrega para o mês de dezembro do corrente ano. A Fundação de Meio Ambiente, junto com a Consultoria Fapto irão promover seminários para discussão do diagnóstico com técnicos, sociedade civil e setores envolvidos com a temática em discussão.

Viveiro Municipal

O plano utilizará as espécies que já são cultivadas no viveiro do município e que hoje atende tanto a população urbana, quanto a rural, com doações de mudas e orientações sobre manejo. “Porém, além de utilizar as mudas que produzimos no viveiro, o Plano de Arborização ainda irá orientar sobre um incremento das atividades naquele espaço, a exemplo da implantação de sementeiras, bem como ampliar as estufas e melhorar suas condições de cultivo”, informou o diretor de Gestão Ambiental, Diêverson dos Reis.

Atualmente, o Viveiro Municipal mantém em média 80 mil mudas, sendo 50% na fauna nativa e 50% de espécies frutíferas. Entre as espécies mais procuradas se destacam o caju e o ipê. No verão, o viveiro chega a doar cerca de 2 mil mudas, variando entre todas as espécies. No inverno, este quantitativo chega a subir para 5 mil mudas. (Ascom – Palmas).

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014