Salve a Amazonia
13 de junho de 2017
publicado às 15h24
Ibram retoma programa para castração gratuita

Ibram retoma programa para castração gratuitaEstão disponíveis 1,5 mil vagas, distribuídas em quatro grandes grupos regionais

Desde maio deste ano foi retomada a campanha do Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos do Distrito Federal, desenvolvida pelo governo de Brasília. O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) disponibilizou 1,5 mil vagas para castração de animais, distribuídas em quatro grupos de regiões administrativas.

A medida tem objetivos de natureza sanitária. “O controle populacional é importante para a saúde do animal, por evitar doenças e aumentar sua longevidade”, explica o analista de Atividades do Meio Ambiente do Ibram, o biólogo Almir Picanço de Figueiredo.

O programa tem como uma das metas a diminuição do impacto da invasão de cães e gatos domésticos em unidades de conservação e outros ambientes naturais. A definição das regiões de cada grupo levou em conta o porcentual de área verde no lugar, com base em dados do zoneamento ecológico-econômico do DF (ZEE-DF) a serem publicados.

Outro fator determinante foi a renda média per capita, segundo a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios 2015/2016. O objetivo, nesse caso, foi considerar a questão financeira como indicador social relacionado ao aumento do risco de abandono dos bichos.

Dessa maneira, o grupo 1 representa regiões com alta porcentagem de área verde e baixa renda per capita. Já o grupo 4 diz respeito a baixa porcentagem de área verde e alta renda per capita.

Por fim, também se levou em consideração o tamanho da população de cada uma dessas cidades.

O último chamamento para castrações ocorreu em fevereiro do ano passado, e foi retomado em abril, quando faltavam 923 animais. Desses, 798 foram encaminhados para o agendamento.

Os demais casos foram cancelados em razão de morte ou porque o procedimento foi feito em instituições particulares. Até o momento, houve 351 marcações de cirurgia, 239 das quais já feitas.

Distribuição de vagas por grupo de regiões
Grupo Vagas
1 — Fercal, Santa Maria, Itapoã, São Sebastião, Brazlândia, Estrutural/SCIA, Varjão, Paranoá e Recanto das Emas 550
2 — Gama, Riacho Fundo, Ceilândia e Sobradinho II 450
3 — Planaltina, Candangolândia, Sobradinho, Taguatinga e Samambaia 350
4 — Riacho Fundo II, SIA, Jardim Botânico, Brasília, Park Way, Lago Norte, Vicente Pires, Guará, Lago Sul, Águas Claras, Núcleo Bandeirante, Sudoeste/Octogonal e Cruzeiro 150

Informações sobre o cadastramento

De acordo com as determinações do Ibram, cada responsável poderá cadastrar até dez animais para cirurgia. Logo após o procedimento inicial, o instituto visitará a casa dos inscritos para checar a quantidade de cães e gatos no endereço informado.

Assim que terminar o cadastramento, os donos receberão um e-mail informando como retirar o termo de encaminhamento para a clínica credenciada.

Os encaminhamentos se darão por conjuntos, na quantidade e frequência demandada pela clínica. Em cada orientação será respeitada a proporcionalidade de vagas para cada grupo de regiões administrativas.

Durante essa etapa, é responsabilidade do tutor entrar em contato com a clínica para agendar a cirurgia. Se, por algum motivo, for preciso remarcar o procedimento, o responsável deverá tratar diretamente com o consultório. Não haverá segunda chance em caso de falta.

O Ibram alerta que informações falsas e falta ao procedimento agendado causam o descredenciamento e ainda impedem novo cadastro pelas duas campanhas seguintes.

Exames complementares e anestesia inalatória

O Programa de Controle Populacional de Cães e Gatos no DF oferece de forma gratuita as operações de esterilização (ovário-salpingo-histerectomia para fêmeas e orquiectomia para machos), além de anestesia injetável.

Uma vez necessários exames complementares ou anestesia inalatória, nos casos de raças braquicefálicas — de focinho curto, como os cães boxer, chow chow e pequinês, e o gato persa, entre outros —, os custos devem ser arcados pelos proprietários do animal.

A justificativa é que essas raças apresentam muitos problemas de saúde ligados ao sistema respiratório. Em função disso, eles somente serão operados com anestesia inalatória.

Esse tipo de anestesia não é coberto pelo programa. Caso o interessado deseje indicar animais com essa característica, a aplicação deverá ser custeada pelo responsável.

Castração de grandes plantéis de cães e gatos

Poderão apresentar proposta de parceria com o Ibram pessoas físicas ou jurídicas que desejam indicar mais de dez bichos para a castração dentro do programa. O mesmo vale para funcionários de instituições públicas devidamente autorizadas pelo dirigente do órgão.

Para tanto, é preciso preencher um termo de referência, no qual conste, entre outras informações, o tamanho do plantel e os responsáveis pelo acompanhamento nas operações e no pós-operatório, bem como na captura e o cronograma executivo.

Não haverá taxa para o protocolo dos documentos e o próprio interessado poderá cadastrar o pedido. Em casos de quantidades muito elevadas, o Ibram recomenda a contratação de um médico-veterinário como consultor técnico para o projeto. (Agência Brasília).

 

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014