Salve a Amazonia
7 de dezembro de 2016
publicado às 11h47
Mais de 22 mil mudas foram doadas este ano

mais-de-22-mil-mudas-foram-doadas-este-anoPalmas, a Capital do Tocantins, é dona de uma natureza singular, encravada num local de transição entre o bioma cerrado e a região amazônica. Recentemente, o Executivo Municipal deu início a um projeto denominado de Plano de Arborização de Palmas; que prioriza a recuperação da flora urbana com espécies nativas e frutíferas, atendendo as especificidades de cada região. O Plano de Arborização é executado pela Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA).

Até novembro deste ano, foram distribuídas um total de 22.366 mudas, em diversas modalidades: solicitações por meio de ofícios, que atendem normalmente entidades públicas e privadas que pretendem executar projetos de paisagismo em seus entornos. As mudas são doadas e o plantio é acompanhado e orientado por uma equipe da Fundação.

Nesta modalidade foram atendidas 49 entidades entre escolas, órgãos governamentais, religiosos, associações de moradores, instituições de saúde e condomínios residenciais, dentre outros. O total de mudas doadas via ofício foi de 4.120.

Na modalidade “vales mudas” foram doadas 240 unidades, sendo que acima de dez mudas, os beneficiários devem doar em contrapartida saquinhos para plantio, que serão destinados ao viveiro municipal. Neste formato, foram atendidas quatro entidades.

Já as doações a particulares somaram 18.0006 mudas, entre espécies frutíferas e nativas. Nesta modalidade, cada pessoa pode retirar até dez mudas, sendo que a solicitação deve ser feita na sede da Fundação Municipal de Meio Ambiente, mediante a apresentação de documentos pessoais. O interessado recebe uma requisição e deverá retirar suas mudas no viveiro municipal, situado na Avenida Teotônio Segurado, no Projeto AMA II.

Para o presidente da Fundação Municipal de Meio Ambiente, Evercino Moura dos Santos Júnior, a doação de mudas está entre tantas atividades que a administração municipal vem realizando para recuperar e proteger o meio ambiente em Palmas. “Temos apoiado iniciativas privadas e desenvolvido muitos projetos, que vão desde o combate a queimadas até a conscientização do público escolar sobre a necessidade de conservação do meio ambiente, como forma de garantir melhor qualidade de vida, bem-estar, educação e saúde para a população”, explicou Evercino.

Viveiro Educador

As mudas doadas são cultivadas no Viveiro Municipal, sendo uma das atividades denominadas Viveiro Educador, que compõe a Diretoria de Gestão Ambiental da FMA. No espaço, além da produção de mudas de espécies nativas e frutíferas também está sendo desenvolvido um berçário de sementes, como forma de garantir a manutenção da flora local.

“A manutenção do viveiro municipal, as atividades realizadas pelo programa Viveiro Educador, dentre outras, obedecem o Plano de Arborização, que contempla um conjunto de métodos e medidas para a preservação, manejo e expansão das áreas com potencial de serem arborizadas”, considera o presidente.

Plano de Arborização

O Plano de Arborização é o resultado de um levantamento feito em todo o território de Palmas, com ênfase nas áreas urbanizadas. O estudo demonstrou haver locais em que a arborização urbana é insuficiente ou foi implantada de forma inadequada, sendo estimado um deficit de 270 mil árvores em todo o município.

Este estudo possibilita o manejo, a manutenção e ampliação da cobertura vegetal em Palmas e suas consequências benéficas a toda comunidade palmense. “À medida em que o Plano está sendo implantado, já pode ser percebida, na cidade, a formação de recantos propícios ao estabelecimento de vínculos entre os cidadãos e o meio ambiente, a organização e o embelezamento do espaço urbano, o sombreamento de ciclovias e a redução da sensação de aridez durante o período seco”, argumentou Evercino Moura dos Santos Júnior, entre outros benefícios. (Ascom – Palmas)

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014