Salve a Amazonia
14 de abril de 2015
publicado às 21h25
No PA, carimbó da ilha de Maindeua é mostrado em documentário

mestre_chico_braga_-_foto_pierre_azevedo

O documentário “Mestres Praianos do Carimbó de Maiandeua” terá suas primeiras exibições na próxima quarta-feira (15), em Algodoal, e quinta-feira (16), em Fortalezinha, vilarejos da ilha de Maiandeua, onde foram feitas as gravações – também realizadas em Camboinha e 40 do Mocooca, outras comunidades da ilha.
Com direção de Artur Arias Dutra e produção executiva de Cris Salgado, Pierre Azevedo e Thomaz Silva, o documentário de 15 minutos foi realizado por meio do Edital de Apoio Para Curta Metragem – Curta-Afirmativo: Protagonismo Da Juventude Negra Na Produção Audiovisual 2012, da Secretaria do Audiovisual (SAv), do Ministério da Cultura (MinC).

A intenção é mostrar a singularidade do gênero na região e registrar quem são os principais compositores e as referências do gênero, chamados de Mestres. Na ilha, localizada no nordeste do Pará, o carimbó é tocado com instrumentos de pau e corda, tambor, maraca, reco-reco, banjo e violão. As letras versam sobre o cotidiano da comunidade de pescadores e a relação com o mar, as encantarias do imaginário popular.

O vídeo faz parte de um projeto maior, que pretende percorrer por toda a região conhecida como Salgado Paraense. “O que nos motivou a documentar o carimbó na região do Salgado é a excelência artística desta manifestação contraposta à quase total falta de conhecimento do grande público local e nacional sobre o carimbó, os Mestres, poética e filosofia de vida característicos desse povo”, explica Artur Arias Dutra.

Chico Braga
Mestre Chico Braga, de 65 anos, é a principal referência para a comunidade, que de acordo com as pesquisas do projeto, influencia gerações. Segundo a produtora Cris Salgado, que conhece o mestre desde 2002, quando passou a visitar a ilha de Maiandeua durante períodos de veraneio, Chico Braga é o norteador do documentário, considerado parte de uma ação de salvaguarda. A produtora acredita que há uma necessidade urgente de documentos que retratem com o mínimo de fidelidade os fazeres da cultura popular da ilha.

“A ação está conectada à uma retomada a valorização e preservação deste código cultural. Foi motivado pelo Mestre Chico Braga, que com sua sabedoria e modo de vida simples e selvagem,  dá exemplo e referências culturais além de seu limite geográfico a várias gerações. A poesia do carimbó e de culturas populares é ferramenta oral de transmissão de saberes para manutenção destas populações e seus modos de vida tradicionais, narra a história e fazeres de seu povo orientando estes costumes populares”, explica Cris Salgado.

Serviço
Exibição do documentário “Mestres Praianos do Carimbó de Maiandeua” ocorre nas próximas quarta (15), em Algodoal, e quinta-feira (16), em Fortalezinha – vilarejos da Ilha de Maiandeua, no nordeste do Pará. Entrada gratuita. Informações: (91) 98246-0880 / 98281-2206. (G1).

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014