Salve a Amazonia
21 de dezembro de 2020
publicado às 08h08
Patrimônio Imaterial da Humanidade presente na cultura do Tocantins

A notícia de que os conhecimentos, as práticas e as tradições relacionadas ao preparo e ao consumo do cuscuz foram declarados, no último dia 16, Patrimônio Imaterial da Humanidade pelo Comitê de Patrimônio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), foi recebido pela equipe da Gerência de Fomento à Agroindústria, da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) como legítimo e com relevância não só apenas para os países da Argélia, Mauritânia, Marrocos e Tunísia que fizeram o pedido de reconhecimento, mas também para o Tocantins, onde o cuscuz é um produto cultural dentro da história do Tocantins.

Presente na mesa do tocantinense, o cuscuz é consumido de muitas maneiras no Tocantins e, a Seagro através do Armazém Seagro, tem possibilitado que esse e outros produtos sejam industrializados e se tornem uma alternativa para quem deseja empreender na área de alimentos. “Ficamos muito felizes com o cuscuz ser considerado patrimônio da humanidade mas, especialmente para o Tocantins, o cuscuz já é um produto cultural que diz muito de quem somos. Ele faz parte das nossas origens, nossos hábitos que são repassados de geração a geração. De norte a sul no Estado, cada manhã esse costume de comer o cuscuz se renova, seja com novos recheios como acompanhado de manteiga, ovo, carne de sol ou ainda do saboroso queijo amarelinho da serra” disse a gerente de Fomento à Agroindústria da Seagro, Verônica França.

O desafio do Armazém da Seagro para a industrialização e que será lançado no próximo ano é um cuscuz curraleiro, que é uma massa de cuscuz temperada com pequi, como explica Vêronica. “Vamos lançar produtos curraleiros e o cuscuz é o carro chefe. Pronto para ir para as prateleiras dos mercados, o cuscuz será apresentado e comercializado como uma massa úmida pronta para consumo, temperada com o sabor mais amado do estado que é o pequi. Estamos unindo o sabor do cerrado ao patrimônio cultural.”

A Agroindústria potencializa o fruto do cerrado, estimula o insumo básico ao desenvolver produtos com formulação. O desejo é fazer com que o produtor enxergue mais uma possibilidade de negócio. “O Governo do Tocantins oferece aos produtores soluções para diversificar os produtos que eles já trabalham. Através de capacitação é apresentado um leque de opções para diversificar e lucrar ao transformar oportunidades em renda. A massa do cuscuz saborizada que a Seagro irá lançar estará disponível para todos os produtores que desejarem aprender, preparar e comercializar, assim como também a barrinha de cereal com rapa de buriti” declarou o Secretário da Seagro, Thiago Dourado.

Agroindústria dos Sabores

Ao longo dos anos, a Seagro através da gerência de Fomento à Agroindústria, tem ensinado os caminhos a serem percorridos por aqueles que desejam empreender. Trilhar sozinho esta caminhada, por vezes não é uma jornada fácil, mas com a orientação certa, pode ser encurtada e muito mais produtiva. De forma simples, criativa e de fácil entendimento, a Seagro mantém um perfil no instagram: agroindústria tocantins, com o objetivo de levar até o produtor a informação que explica os processos, as normas que regulamentam a fabricação de alimentos e tira as dúvidas sobre a agroindustrialização. Neste canal também são fornecidas dicas práticas sobre os principais caminhos que levarão ao alcance de novos e importantes mercados.

Fonte: Secom TO

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014