Salve a Amazonia
16 de fevereiro de 2015
publicado às 17h27
Piratas da Batucada agita e emociona em Macapá

up_ag_40612_clei6051Com muito brilho, alegria e samba no pé, a Associação Recreativa e Cultural Piratas da Batucada passou pela Ivaldo Veras emocionando os foliões e sua comunidade, que deu um show à parte nas arquibancadas, cobrindo o sambódromo de amarelo e branco, cores da escola.

Do berço no bairro do Trem, zona Sul de Macapá, Piratas da Batucada reúne uma das maiores torcidas, com 16 títulos do carnaval amapaense em 41 anos de existência. Este ano, o enredo “Quem Conta um Conto Aumenta um Ponto”, mostrou um passeio no mundo mágico de brincadeiras e contos infantis, onde, na história apresentada não há vilões.

O tema enfatizou uma nova maneira de contar os contos infantis, onde não haverá lugar para malvados, representados no desfile desde a figura da madrasta sem maldade até a história da Branca de Neve que foi envenenada – mas, na apresentação da escola, a maçã não tinha veneno.

Segundo o diretor de carnaval, Clovis Junior, todo o trabalho foi iniciado com bastante antecedência para evitar contratempos. Ele destacou a importância da geração de emprego, que movimenta a economia e oportuniza diversos profissionais como escultores, coreógrafos, costureiras, músicos dentre outros.

“Fizemos o nosso melhor para a comunidade do samba, investimos em novidades, em tecnologias e espalhamos a alegria que o carnaval deve ter. Foram em torno de 1.800 brincantes e muitas novidades que todos puderam prestigiar”, destacou.

Na tradicional barca que abre o desfile do Piratão, uma novidade: ela entrou muito maior e com muito luxo, navegando com o personagem Capitão Gancho, que agora é camarada e amigo da garotada, os piratinhas.

O desfile seguiu com a apresentação de quatro conjuntos alegóricos, dois elementos alegóricos (tripés), 17 alas, quatro casais de mestre-sala e porta-bandeira, todos vestidos com a temática do mundo encantado das histórias infantis.

Destaque para a comissão de frente, com 15 componentes e a majestosa bateria, com 220 componentes, que mostrou muitos movimentos coreografados e ritmados.

A rainha de bateria do Piratão, Piedade Videira, que defende a escola há 11 anos, enfatizou que a bateria é o coração da escola. Ela reiterou que foram meses de ensaios e dedicação, agora é esperar pelo título de campeã.

Para foliã Yasmin Oliveira, que tem como escola do coração Piratas da Batucada, o desfile emocionou e surpreendeu pelo luxo e harmonia do início ao fim. “Estou apaixonada e sem voz. Sou Piratão desde criança, assim como toda minha família. Foi um espetáculo ver personagens de contos infantis tão perto”, disse emocionada.

 

Compartilhar
Notícias Relacionadas
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014