Salve a Amazonia
7 de outubro de 2016
publicado às 11h39
Projeto de Lei do Desmatamento Zero completa um ano no Congresso
desmatamento-zero
O projeto, que teve apoio de mais de 1,4 milhão de brasileiros, foi aberto para consulta na Câmara há apenas algumas semanas, mas o desmatamento voltou a crescer e a floresta tem pressa.

Hoje faz um ano que entregamos no Congresso Nacional o proposta de lei do Desmatamento Zero, que contou com ampla participação popular. Foi um longo caminho até a entrega. Uma trajetória que começou em 2012, com uma simples petição, e tornou-se um gigantesco movimento por um futuro sem o desmatamento de florestas no Brasil.

A destruição da Amazônia segue a todo vapor  e o desmatamento voltou a crescer. Agora, mais do que nunca, é preciso pressionar governos, empresas e o próprio Congresso Nacional para que o  Desmatamento Zero se torne realidade. Há poucas semanas a proposta de lei foi aberta para consulta no site do Wikilegis, pela Comissão de Legislação Participativa (CLP) da Câmara dos deputados. É a primeira movimentação no legislativo e uma grande oportunidade para acompanhar de perto o projeto, que contou com mais de 1,4 milhão de assinaturas.

Além de bom para a biodiversidade e para as populações que vivem na floresta, o fim do desmatamento é também essencial para que o Brasil alcance suas metas de redução de emissão de Gases do Efeito Estufa (GEE) e para a manutenção do clima.

O projeto foi entregue no Congresso em outubro de 2015. (© Adriano Machado / Greenpeace)

Recentemente o Brasil ratificou o Acordo de Paris, onde os países se comprometem a reduzir drasticamente as emissões de GEE e manter o aquecimento da Terra em até 1,5 Cº. O desmatamento corresponde por cerca de 40% das emissões brasileiras, ou seja, acabar com o desmatamento seria a forma mais rápida e eficiente de o Brasil cumprir sua promessa.

Na prática, entretanto, o país parece andar na contramão. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) acaba de divulgar a taxa consolidada de desmatamento na Amazônia(Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal – Prodes), referente ao período entre agosto de 2014 e julho de 2015, e o número passa de 6 mil km². Isso representa um aumento de 24% em relação ao período anterior.

Ainda é possível mudar essa história, em setembro do ano passado um grupo de organizações da sociedade civil, incluindo o Greenpeace, publicou o manifesto “Desmatamento Zero e o Futuro do Brasil”, onde afirmam que o fim do desmatamento não é apenas factível, mas necessário, inclusive para o futuro econômico do Brasil.  Soluções existem, só falta o Brasil se comprometer.

É hora de seguir adiante e fazer pressão!

Há 10 anos o Desmatamento Zero era visto como um sonho. De lá para cá a pressão da sociedade promoveu avanços importantes e diversas empresas se comprometeram com o fim do desmatamento. Levar ao Congresso Nacional um projeto de lei que propõe cessar a destruição florestal só foi possível graças ao apoio e mobilização de milhões de pessoas.

Agora é hora de aumentarmos a pressão e a força do movimento pelo Desmatamento Zero.  Comemore esta nova etapa, participando da consulta pública e convidando seus amigos para participar. (Greenpeace – Brasil).

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014