Salve a Amazonia
19 de março de 2015
publicado às 15h44
Rio volta a subir e Tarauacá passa pela décima cheia em quatro meses

tarauaca2

Após ter passado alguns dias estável, o Rio Tarauacá voltou a subir nesta quinta-feira (19) na cidade que fica distante 400 quilômetros de Rio Branco. De  acordo com a prefeitura, o nível do rio chegou a 10,45 metros, quase um metro acima da cota de transbordo que é de 9,50 metros. Desde novembro de 2014, esta é a décima cheia que afeta o município, ao menos cinco foram consideradas as maiores.

As águas atingiram os dois maiores bairros da cidade, Senador Pompeu e Bairro do Triângulo. De acordo com a prefeitura, de 3 mil famílias existentes nesses bairros, duas mil foram atingidas pela cheia.

Em reunião, a equipe da prefeitura montou grupos de assistência e já começam a atender chamados para retirada de famílias das casas alagadas. “Também sinalizamos as ruas que estão submersas para evitar o tráfego e mais danos na estrutura das nossas ruas”, explica o prefeito da cidade, Rodrigo Damasceno.

“Tarauacá está cheio e o Rio Muru também. No Jordão, a última informação que tivemos é de muita chuva, o que deve interferir no nível do nosso rio. Na quarta-feira (18), tivemos muita chuva em Tarauacá. A nossa perspectiva é que o rio continue subindo nos próximos dias”, destaca.

No último balanço, feito pela prefeitura em fevereiro, o prejuízo das cheias estava estimado em R$ 40 milhões, incluindo zona rural e urbana. Porém, depois desse levantamento houve mais duas cheias, o que deve fazer esse valor aumenta, segundo Damesceno.

Entenda o caso
Em novembro de 2014, o prefeito Rodrigo Damasceno chegou a decretar estado de calamidade pública em Tarauacá. Registrada como uma das maiores cheias que a cidade passou, o nível do rio ultrapassou 12 metros e atingiu mais de 70% da cidade.

Ainda em novembro, o governo federal reconheceu decreto de emergência declarado pela prefeitura. Na mesma época, índios das aldeias Nova Esperança e Mutum, localizadas no Rio Gregório, distante 90 km do município de Tarauacá, perderam plantações, casas, animais, alimentos e açudes com criações de peixes durante a enchente que atingiu a região.

Em dezembro, o governo federal liberou R$ 794 mil para Tarauacá para ser usado nos custos da cheia. A segunda grande cheia foi registrada em Tarauacá durante janeiro quando o rio voltou a subir e desabrigar famílias na cidade. Somente em janeiro, o rio chegou a subir duas vezes.

Em fevereiro, o rio subiu novamente e a prefeitura chegou a estipular um prejuízo de R$ 40 milhões, entre zona rural e urbana.

Já em março, no dia 16, quando o rio Muru subiu 5 metros, a União lliberou R$ 1.033.210 para a cidade. A verba deve ser usada para executar ações de socorro e assistência. (G1).

 

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014