Salve a Amazonia
27 de julho de 2016
publicado às 12h54
Sesau promove mutirão de saúde em área indígena

Sesau promove mutirão de saúde em área indígenaOs indígenas da comunidade do Araçá, em Amajari, receberão nesta quinta-feira, dia 28, um mutirão de saúde promovido pela Sesau (Secretaria Estadual de Saúde). A ação vai acontecer das 9h às 15h, com atendimento em quatro especialidades médicas, além de exames e serviços de enfermagem. Serão beneficiados indígenas das etnias wapichana, macuxi e taurepang.

Para a realização desta ação, a Sesau disponibilizou quatro médicos: um ginecologista com ultrassom, um cardiologista com eletrocardiograma, um oftalmologista e um urologista com ultrassom. Também será feita coleta de sangue para o exame de PSA (Antígeno Prostático Específico), para o diagnóstico de câncer de próstata. Além disso, o mutirão também levará serviços de enfermagem como aferição de pressão arterial e glicemia.

A ação partiu de uma demanda das lideranças, que solicitaram apoio do Estado nas políticas de saúde indígena, que são responsabilidade do Governo Federal. Para atender ao pedido, a Sesau elaborou um cronograma de ações que irá atender a um total de seis comunidades até novembro.

Segundo a gerente do Núcleo de Ações Programáticas de Saúde dos Povos Indígenas da Sesau, Claudete Ambrósio, a ação é um marco para a saúde indígena, representando um avanço significativo para as comunidades. Com a realização do mutirão, milhares de indígenas deixarão de se deslocar até a capital para realização de consultas, o que representa ainda uma comodidade para eles e uma redução de custos para o poder público. “A avaliação está sendo positiva e os pacientes indígenas estão aprovando e pedindo que a ação continue”, disse.

O mutirão é realizado pela Sesau, por meio das coordenações de Atenção Básica e Atenção Especializada, em parceria com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Governo Federal, que disponibiliza a infraestrutura para a ação.

A Casai, na zona rural de Boa Vista, também é beneficiada pelo projeto, pois, os atendimentos realizados nas comunidades ajudam a diminuir a superlotação na unidade, que recebe pacientes indígenas que vêm para a Capital para atendimento médico.

COMUNIDADES

A primeira ação foi realizada na comunidade Pedra Branca, em Uiramutã, e atendeu a quase 500 indígenas no final de maio. A próxima comunidade a ser atendida será Raposa 1 (Normandia), no próximo dia 25 de agosto. Em seguida, as comunidades de Willimon (Uiramutã), Manoá (Bonfim) e Contão (Pacaraima) receberão a ação. (Repórter: Yana Lima – Edição: Leandro Freitas – Secom-RR).

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014