Salve a Amazonia
12 de fevereiro de 2019
publicado às 12h55
Um vegetariano evita a morte de até 582 animais por ano, diz estimativa

Um vegetariano evita a morte de ate 582 animais por anProfessor de engenharia da Universidade Drexel (EUA) fez cálculo sobre os efeitos da eliminação da carne do cardápio.

Quem não come carne evita a morte de até 582 animais por ano — é o que concluiu uma estimativa divulgada em 6 de fevereiro de 2012 no site “Counting Animals“. O cálculo foi feito por Harish Sethu, PhD em engenharia elétrica e professor da Universidade Drexel, na Filadélfia (EUA).

Para chegar ao número citado, Harish utilizou dados sobre a quantidade de animais mortos para alimentação nos Estados Unidos e o tamanho da população referente ao ano verificado. Mas, para que a estatística fosse mais precisa, foi necessário dividir o número de animais mortos pela população que come carne, excluindo os vegetarianos e os veganos. O resultado ficou entre 371 e 582 animais anualmente, sendo que a maior parte refere-se às criaturas aquáticas.

A enorme quantidade de animais marinhos mortos “acidentalmente” pela pesca e também para alimentar as espécies criadas em cativeiro, em produtos como farinha ou óleo de peixe, influencia no expressivo número.

“Sim, um vegetariano salva pelo menos um animal por dia! […] Ao deixar de contribuir com essa indústria sombria, sua consciência também é salva”, afirmou.

Porém, de acordo com o professor, a conclusão é conservadora, pois não leva em conta os animais mortos na indústria do leite, dos ovos ou de peles. Além disso, muitos animais mortos considerados impróprios para o consumo não entram nas estatísticas oficiais.

Morte de pequenos animais

Em relação aos animais mortos por uma dieta vegetariana, Harish disse que “mesmo uma dieta vegana causa um certo número de mortes e algum sofrimento”.

“Ratos, toupeiras e outros animais pequenos morrem no cultivo de grãos”, alegou. Nesse caso, eles podem morrer por atropelamento de tratores agrícolas e também por intoxicação de pesticidas.

Entretanto, Harish relembra que os animais da pecuária se alimentam de grãos, já provocando grande número de mortes em monoculturas. “O consumo de carne continua a ser um processo inerentemente ineficiente, no qual cultivamos muito mais vegetais para alimentar os animais que comemos, do que se comêssemos os grãos diretamente”, afirmou.

“A forma como um vegetariano salva animais é reduzindo a demanda de carne e fazendo com que menos animais nasçam em uma difícil vida na indústria”, disse Harish. Fonte: O Holocausto Animal

Compartilhar
Comentários 
0
Escreva um comentário

Portal da Amazônia Legal © Todos direitos reservados 2014